NEWS

MRV investe no uso racional dos recursos naturais

Arquivo em: MRV,news — Tags: , , , — 5:45 pm

A MRV Engenharia aposta em estudo e implementação de métodos que viabilizam o uso racional dos recursos naturais em seu processo construtivo.

Desde a sua concepção, os empreendimentos da companhia têm a marca da sustentabilidade e são voltados, sobretudo, para a preservação dos recursos naturais, a redução da geração de resíduos e a maior racionalização do uso de materiais e da mão de obra.

O empreendimento Parque Princesa do Vale, em Pindamonhangaba (SP) adotou medidas aparentemente simples, mas de grande eficácia, que estão sendo colocadas em prática para mitigar impactos da obra sobre o meio ambiente. O reaproveitamento da água é um dos principais focos da obra, uma vez que é um recurso natural em escassez. Para isso, a chuva acumulada nos telhados é captada e utilizada para lavar sacarias e irrigar a obra e a água usada para lavar as mãos é reaproveitada no mictório. A obra também realiza o processo de decantação com a água que sai da betoneira e utiliza a água reaproveitada na lavagem das bicas dos caminhões de concreto, possibilitando minimizar a quantidade gasta deste recurso na empresa de abastecimento.

Já para otimizar o uso da energia, telhas transparentes nos vestiários dos trabalhadores foram instaladas, de forma que a luz natural seja utilizada, reduzindo assim o gasto e o uso de energia elétrica. Outra iniciativa adotada foi a instalação do secador de mãos nos vestiários, o que contribuiu significativamente para a redução do uso de papel e geração de resíduos.

Máquina utilizada para abrir vala, gerando economia de madeira para realização do cintamento

Máquina utilizada para abrir vala, gerando economia de madeira para realização do cintamento

Procedimentos para segregação e acondicionamento dos resíduos foram estabelecidos em Pindamonhangaba de forma a garantir que os materiais estejam em correto estado de conservação para serem reciclados. Foram instaladas lixeiras de coleta seletiva e baias móveis metálicas específicas para destinação dos materiais como plástico, metal, madeira e papel. Além disso, é utilizado um lavador de sacaria tornando o material contaminado em papel a ser reciclado. A obra faz também coleta especial de resíduos altamente contaminantes para o meio ambiente, como baterias e lâmpadas. Com essas medidas, 282 m³ de resíduos, o equivalente a 58 caçambas de materiais da construção civil, foram destinados corretamente e utilizados na obra, gerando uma economia de R$ R$ 4.640.

A redução da utilização de madeira é outro destaque do Parque Princesa do Vale. Através de uma mudança de conceito no processo construtivo, a tradicional laje pré-moldada será substituída pela aplicação da laje içada, gerando a preservação de diversas árvores e aumentando a produtividade. Foi adotado também, o processo de cintamento contra barranco, em que, por meio do uso de uma máquina específica para esse fim, valetas são abertas sem a necessidade de utilização de madeira para realizar o procedimento.

Por meio da implantação do projeto de Higienização de EPI’s (Equipamento de Proteção Individual) foi possível reduzir o impacto causado pelo seu descarte no meio ambiente. Além de reduzir a quantidade do material adquirido, reduz o volume de couro, plástico e panos descartados que deixaram de ser lançados no meio ambiente através da sua reutilização. Os EPI’s que não têm condições de passar pelo processo de higienização são corretamente descartados e substituídos por novos, visando a segurança dos colaboradores.

Além de reduzir o déficit habitacional e gerar emprego e renda, a MRV Engenharia investe na educação de seus colaboradores. A exemplo do que acontece em outras obras da companhia, o empreendimento Parque Princesa do Vale, em parceria com o SESI, realizará aulas de alfabetização em seu canteiro de obras. Um espaço dedicado ao conhecimento dentro da política de valorização do colaborador da companhia, que segue firme no propósito de erradicar o analfabetismo em suas obras. Hoje a companhia já conta com 66 salas de aulas no país atendendo a mais de 1.300 alunos. Destinada também aos colaboradores, uma horta foi criada no canteiro para incentivar a alimentação saudável dos trabalhadores.

O gestor executivo de SSMA da MRV, José Luiz Esteves da Fonseca destaca a importância das iniciativas, especialmente em 2014 que é o Ano da Sustentabilidade para a companhia: “A obra Parque Princesa do Vale é um exemplo de que é possível alinhar produtividade, qualidade e responsabilidade socioambiental através de iniciativas simples. É um resultado muito positivo e demonstra o cuidado que a MRV Engenharia tem tratado a política de sustentabilidade dentro de nossa companhia”, destacou.

Informações para a Imprensa

Alameda Comunicação – (12) 3923.9818

Cristiane Rocha – cristiane@alamedacomunicacao.com.br