NEWS

Funilarias aderem ao gás natural

Arquivo em: Comgás,news — Tags: , , , , — 11:19 am

São Paulo, 27 de agosto de 2014 – Cada vez mais comum em residências, indústrias, comércios e até em pizzarias e restaurantes, o gás natural tem conquistado a preferência de empresas do ramo de funilaria automotiva. Em geral, os problemas que são levados para as oficinas de funilaria consistem em batidas que amassaram a lataria do veículo, mas o motorista não deseja trocar esse revestimento. Assim, eles acabam optando pela recuperação independente das partes.

Agora, as funilarias passam a optar pelo energético como fonte de alimentação para as cabines de pintura, em substituição ao diesel, GLP (gás de botijão) e eletricidade. Além da segurança, a medida pode beneficiar o estabelecimento com ganho de limpeza, espaço, qualidade do serviço, agilidade e até mesmo no atendimento às legislações ambientais.

As cabines de pintura, também conhecidas como estufa ou câmara de pintura, são equipamentos utilizados no processo de pintura de automóveis, peças, móveis, etc., obtendo qualidade e agilidade no serviço. O uso da ferramenta impede que ciscos ou partículas presentes no ambiente assentem sobre a peça, garantindo qualidade ao trabalho..

Em Mogi das Cruzes, a Mogitec fez a mudança no fim do ano passado e o proprietário do estabelecimento, Sergio Siqueira, já sente mudanças positivas. “A gente tinha muito problema técnico de contaminação por resíduos de gás principalmente na linha de pintura branca. Com a conversão para o gás natural esse problema foi sanado. Outro ganho foi na manutenção, que diminuiu consideravelmente. Eu estou muito satisfeito em linhas gerais”, salienta.

Os equipamentos possuem sistema de filtragem, o que permite devolver ar livre de partículas de tinta ao meio ambiente, auxiliando as empresas a se adequarem às exigências ambientais. Além disso, o uso de cabines de pintura é uma forma de dar segurança ao trabalho dos funcionários. O uso de gás natural para alimentar essa ferramenta potencializa ainda mais as vantagens ambientais.

Atenta ao novo nicho de mercado, a Companhia de Gás de São Paulo – Comgás tem investido no setor, oferecendo parceria para as empresas que se interessem em realizar a conversão. O gerente regional da empresa na região, Vandevaldo Milhomens, destaca a importância desse novo campo de negócios. “A entrada do GN neste novo segmento demonstra a versatilidade e qualidade deste energético. As oficinas já têm um volume grande de produtos inflamáveis (tintas, solventes, diesel e GLP) estocados, com a utilização do gás natural minimizamos o risco, pois não necessita armazenagem, produz uma queima mais limpa, facilidade de regulagem da chama e melhor controle de temperatura, fornecimento contínuo, e pagamento pós-consumo”, conclui.

Sobre a Comgás

A Companhia de Gás de São Paulo é a maior distribuidora de gás natural canalizado do Brasil. A Comgás responde por 22% do total das vendas do energético no País e atende aos segmentos residencial, comercial e industrial, além de usinas termoelétricas, plantas de cogeração e postos de gás natural veicular (GNV).
Ao todo, a rede de distribuição da companhia se estende por mais de 11 mil quilômetros, em 75 municípios da sua área de concessão (localizados na Região Metropolitana de São Paulo, Região Administrativa de Campinas, Baixada Santista e Vale do Paraíba).
A Comgás opera no regime de concessão, por contrato firmado em 1999 com o Estado, através da Agência Reguladora de Saneamento e Energia do Estado de São Paulo (Arsesp). Desde a privatização, a Companhia ampliou significativamente a sua presença na área, que é composta por 177 municípios, que concentram cerca de 27% do PIB Brasileiro, com 9,2 milhões de residências e 10 milhões de veículos.

INFORMAÇÕES PARA IMPRENSA
Alameda Comunicação: (12) 3923-9818
www.alamedacomunicacao.com.br
Jornalistas Responsáveis: Enio Machado/Leninha Viana
enio@lamedacomunicacao.com.br (12) 98132.9735
leninha@alamedacomunicacao.com.br (12) 98114.5252